Alguma vez sentiu que não tens controlo na sua vida? Que ela parece seguir o seu rumo sem que possa dizer ou fazer o que quer que seja, mais à sua medida, à sua vontade?

Pois é, muitas vezes levamos uma vida inteira a achar que a culpa é de tudo e todos à nossa volta pela situação e o ponto em que a nossa vida se encontra, como se o mundo estivesse contra nós e não tivéssemos o poder de modificar isso…, mas será que a culpa da nossa vida estar na situação presente mora fora de nós?

A verdade é que o responsável pela sua vida É VOCÊ!

Isto faz com que questões sejam levantadas, e difíceis respostas tenham que ser ouvidas e assimiladas. Temos de olhar para dentro, olhar à volta e perceber onde podemos mudar ou fazer diferente, para que a nossa vida possa ser, efetivamente nossa, melhor e mais feliz.

É necessário assumir a responsabilidade e enfrentar de frente o espelho, subir degrau a degrau a escada da autoestima, autoaceitação e perceber que dizer a verdade sobre o que realmente se quer é estar em sintonia com a voz interior que nos regula o espírito.

E como fazer tudo isso?

Deixo-vos aqui 4 dicas que, para mim, são as mais importantes para ganharem o controlo da Vossa vida:

  • Autoconhecimento – este é sem dúvida um passo essencial. Se não nos conhecermos a nós próprios quem conhecerá, verdade?

“Aquele que conhece o outro é sábio, aquele que conhece a si próprio é iluminado”  L. Schlessinger

O auto conhecimento começa por ouvirmos o que nos vai dentro e realizar o que efetivamente queremos na vida… da vida.

Podemos consegui-lo sozinhos, por via da leitura, pesquisa, reflexão, questionamento e procura de respostas e/ou com a ajuda de profissionais como Terapeutas, Coaches e Psicólogos.

  • Gerenciamento de Emoções – Conhece bem todas as emoções que sente e quantas vezes elas se revelam durante as 24 horas do dia? É capaz de expressá-las, aceitá-las e mesmo despegar-se delas se necessário?

Gerir as emoções é mesmo tudo isto e a sua gestão ajuda-nos a processar os acontecimentos e as relações á nossa volta, trazendo com isso a tal paz e conforto que todos procuramos e desejamos alcançar.

“Pequenas emoções são as grandes capitãs das nossas vidas e nós obedecemos-lhes sem perceber” – Van Gogh.

  • Assertividade – este passo é importantíssimo na manutenção dos dois passos anteriores e uma ponte para o passo seguinte. Mais importante ainda, é essencial para o equilíbrio dos nossos relacionamentos e da nossa vida.

A assertividade é uma competência emocional que determina a capacidade de tomarmos uma decisão clara, segura e positiva, isto porque ela apresenta-se pela forma de pensamento positivo e a vontade de fazer mais e melhor, por nós e pelos outros.

“Um não dito com convicção é melhor e mais importante que um sim dito meramente para agradar, ou, pior ainda, para evitar complicações” – Mahatma Gandhi)

  • Autocontrole – Depois das três primeiras (Autoconhecimento, Gerenciamento de Emoções e Assertividade), começarem a serem desenvolvidas, este passo passa a ser de mais fácil execução, uma vez que para haver autocontrole temos que saber o que em nós controlar e quando o fazer.

E o que é o autocontrole? Consiste no controlo das reações perante as situações da vida, dos nossos impulsos momentâneos e em conseguir percecionar e adiantar a reação e impulso do outro.

“Na condição das questões humanas não existe melhor lei do que o autocontrole” Lao-Tsé

Todas estas dicas levam à mudança de comportamentos e à realização daquilo que é meu e o que é do outro, sem deixarmos de ter a capacidade da empatia e compaixão.

Leva-nos a olhar o espelho e a aceitar o bom e o mau que temos e/ou a desapegar o que não nos faz bem, sendo que desta maneira passamos a ter o controlo sobre nós e sobre o que nos rodeia e, assim, ser mais feliz e realizados.

OBS: TODO O CONTEÚDO DESTA E DE OUTRAS PUBLICAÇÕES FEITAS PELA PSICÓLOGA & COACH SARA VARINO TEM UMA FUNÇÃO MERAMENTE INFORMATIVA E NÃO TERAPEUTICA.

Sara Varino