O título não apresenta nada de novo, mas desengane-se, apenas começou agora.

A actividade física deve fazer parte da nossa vida desde a infância até à terceira idade e já todos sabemos isso, mas infelizmente, nem todos praticam esta ideia.

O intuito deste texto é ajudar quem pretende começar esta aventura e transformar esta etapa numa experiência única e feliz.

Porque o devemos fazer?

Todos temos o direito de envelhecer com uma qualidade de vida sustentada com autonomia, independência e segurança.

O envelhecimento leva a um decréscimo dos níveis de habilidade funcional e consequentemente a um decréscimo das capacidades físicas, como por exemplo, força, equilíbrio, velocidade de reacção, mobilidade e flexibilidade.

Deste modo, a realização de tarefas diárias altera-se, causando desmotivação, dor e até um possível isolamento.

É aqui que entram os benefícios da actividade física, que está associada a melhorias na qualidade de vida em vários aspectos quer a nível fisiológico, quer a nível psicológico e social.

Tudo isto é do conhecimento geral e encontramos diversos artigos que falam e difundem esta ideia.

Mas vamo-nos colocar na posição de uma pessoa com mais de 65 anos que nunca praticou actividade física e que, pela sua condição actual, pretende entrar para o grande e assustador mundo dos Health Clubs.

Todos nos lembramos do primeiro dia de escola, do primeiro dia na nova empresa … aquela sensação que estamos com a roupa errada, com os pés trocados, que todos estão de olhos postos em nós e que por mais que tentemos não pensar, nos sentimos extraterrestres num mundo que não é o nosso.

O nosso coração contrai-se só de voltar a sentir todos esses sentimentos em catadupa, os joelhos oscilam tentando a todo o custo retirar a réstia de bravura que o cérebro tenta segurar.

Para evitar este desconforto vamos dividir o problema em pequenos desafios para que seja mais fácil ultrapassá-los.

O que devemos fazer?

Depois de uma consulta com o médico para aferir se existe alguma restrição importante, o primeiro passo pode ser apenas caminhar. Caminhar na praia, caminhar num parque ou num jardim.

Deixar o sofá e enfrentar a natureza. Sentir o ar fresco na cara e deixar os minutos passarem pelos passos de um andar descontraído.

Nem todos temos de gostar de ginásios e Health Clubs, por isso o mais importante é não parar, não permanecer estático e deixar que a vida passe por nós naturalmente.

Arranjar tarefas que nos mantêm ocupados mental e fisicamente, que despertam os cinco sentidos e nos fazem voltar a viver.

Se preferir ficar por este passo, vá adicionado aos poucos pequenos desafios.

O mundo exterior tem diversas oportunidades que pode explorar para ir aumentando a intensidade.

Calce uns sapatos confortáveis, vista roupas agradáveis e saia de casa.

Nas suas caminhadas altere a velocidade ao caminhar, criando pequenos níveis.

Pode começar por três níveis de intensidade, aumentando gradualmente para 5.

O primeiro nível é apenas um andar acelerado, mantenha-o durante 10 minutos.

Aos poucos aumente a velocidade até chegar ao nível 3 onde pode permanecer durante 1 minuto.

Pode, ainda, adicionar inclinação ao treino, alterando desta forma o estímulo exercido no corpo.

Junte amigos e deixe-se encantar pelo momento e pelo bem-estar.

Se pretende avançar e dar um novo passo, encare a hipótese de entrar num mundo estranho, com roupas invulgares, cheiros esquisitos e comportamentos particulares: aulas de alongamento, flexibilidade, postura e pilates são uma boa opção para começar.

De seguida crie uma rotina que junte alimentação, exercício, prazer, descontração e convívio.

Também é importante criar laços com os instrutores, com outros sócios e com pessoas da recepção, e sentir que se faz parte de uma família aceitando receber afecto.

Sugestões

Superadas as dificuldades iniciais, vamos focar-nos num tipo de aula muito particular e que tem cada vez mais adeptos: o método Pilates que vale a pena experimentar.

O método apareceu como uma forma de trabalhar todo o corpo, ao mesmo tempo que aumenta a força, resistência, controlo consciente e intensidade dos movimentos.

O Pilates é adequado a todas as idades, mas caso exista alguma restrição física, esta deve ser comunicada ao instrutor no início da aula para um acompanhamento mais personalizado.

Os movimentos ajudam a melhorar os reflexos e o equilíbrio, aumentam a consciência corporal e a mobilidade, retardam a progressão da osteoporose entre muitas outras vantagens.

O método alia movimento à respiração seguindo os princípios de controlo, precisão, centralização, fluidez, concentração, respiração e isolamento.

Para além de efeitos físicos directos e transversais, o método contribui ainda para a reabilitação de lesões, prevenção e tratamento de doenças crónicas e diminuição de quadros de dor.

Existem muitas outras actividades que também pode experimentar, como por exemplo:

  • Natação – treino completo que melhora a musculatura de todo o corpo e do soalho pélvico, aumentando a resistência muscular e respiratória.
  • BodyPump – aula completa e fundamental para a prevenção da osteoporose e reforço muscular.
  • Hidroginástica – devido ao baixo impacto é boa para quem tem problemas articulares ou excesso de peso. Melhora a coordenação motora e força muscular.
  • Dança – acompanhada por música onde o principal foco é a diversão, coordenação, diminuição da depressão e aumento da autoestima.

Benefícios

Os benefícios que a prática regular de actividade física tem num individuo são tantos que levaríamos horas a enumerá-los todos. Apresento aqui alguns deles sem ordem de importância:

  • Controle ou diminuição da gordura corporal
  • Força muscular
  • Densidade Óssea
  • Melhoria da flexibilidade e mobilidade
  • Melhoria da coordenação
  • Melhoria de postura corrigindo erros posturais
  • Aumento da ventilação pulmonar
  • Equilíbrio
  • Autoestima
  • Imagem corporal
  • Diminuição da Ansiedade e depressão
  • Entre tantos outros

Espero que o/a tenha ajudado a sair de casa e da zona de conforto e a encarar este desafio como um dos mais divertidos da sua vida.

Nos próximos artigos falarei sobre as vantagens e desvantagens de cada uma das duas possíveis escolhas, seja ela manter-se em forma fora ou dentro de um ginásio.

Até lá, já sabe, por favor mexa-se!

Tânia Arandes