Nem sempre ir ao ginásio ou colocar uns ténis para ir andar ou fazer um jogging é o suficiente para ter os resultados pretendidos. Não basta pagar uma mensalidade, tem que ir. Mas não basta ir e fazer o programa de treino, até porque, se o fizer sem vontade só por “descargo” de consciência, é muito provável que desista ao fim de 2 ou 3 meses.

Vemo-nos muitas vezes a adiar um treino ou uma ida ao ginásio só de pensar que temos de fazer aquela passadeira por uns 30 minutos, ou o nosso programa que dura pelo menos 2 horas, ou até mesmo que são necessárias 3 horas, entre o chegar ao ginásio, trocar de roupa, fazer o treino, tomar duche e estar pronto para trabalhar. A ideia de que se não estiver pelo menos 2 horas no ginásio não tem resultados está longe de ser verdade.

Por vezes, e dependendo do tipo de treino, 30 minutos poderão ser suficientes.

A atenção que dedica ao seu treino é sem dúvida um fator determinante e para ter resultados e começar a “senti-los” imediatamente, logo no primeiro treino faça o seguinte:

Teste o seu 1 -10

Esta escala modificada de Borg é subjetiva e varia consoante o seu nível de resistência e capacidade. Ou seja, de 1 a 10 sendo 10 o seu máximo e 1 o seu mínimo, tente treinar perto dos 8. Recordo que, num mesmo individuo, este número pode variar consoante dias e horários pois nem sempre estamos com um nível energético idêntico.

Certifique-se que dá realmente o seu melhor e lembre-se que os resultados são para si e mais ninguém. Ouça o seu corpo, os seus músculos, os seus pulmões. Conheço muita gente que só presta atenção às pulsações que o relógio indica. Aprenda a ouvir o seu corpo e a perceber se pode dar mais ou se já está no limite. A escala de Borg funciona quando conhecemos os nossos limites. Se “rebentar” com a escala, pare. Recomponha-se e comece de novo. Já sabe que acabou de atingir o valor 10 da escala.

Visualize-se

Enquanto faz o exercício, veja-se a fazer o mesmo na sua mente, no seu melhor, com uma resistência e capacidade fantásticas. A sua melhor versão de si. Compita com o seu Eu de ontem, da semana passada. Visualize-se a realizar o exercício na perfeição e a tirar proveito de todos os benefícios. Veja-se a melhorar a cada repetição, supere-se!

Foque-se

Mantenha sempre em mente o que o levou a fazer o que está a fazer. Quais são as razões de estar ali? Pense nos seus objetivos a curto e a longo prazo. Lembre-se que “grão a grão enche a galinha o papo” e “uma maratona começa sempre com o primeiro quilómetro”.

Mantenha a urgência mas tenha paciência. Tudo o que vale a pena leva tempo.

Livre-se de todas as distrações. Use apenas o telefone se for para ouvir música que motive. Coloque em modo voo. Este é o seu tempo, torne-o de extrema importância e não deixe que ninguém o “roube” de si. Pode ter outro tempo, noutra altura, noutro dia, noutra semana, mas o tempo deste treino (de hoje) é só este. Seja restrito e exigente com o seu tempo de treino, principalmente se tem tempo limitado. Com estas dicas e bem gerido, mesmo 30 minutos realizados regularmente são suficientes para lhe garantir os resultados que deseja.

Bons treinos!!

 

Até breve

Luis Barbudo