Frequentemente, entre utentes de ginásio e público em geral, surgem sempre questões sobre qual destas duas modalidades melhor lhes serve os objetivos de acordo com as suas habilidades ou capacidades.

Existem crenças de que estas modalidades são idênticas, o que não poderia estar mais longe da verdade. São completamente distintas, no entanto, a forma de trabalho poderá ser semelhante, o que confunde os participantes e que leva muitos a nem sequer experimentar.

Saber fazer a distinção pode fazer a diferença e é importante, não só para os participantes curiosos que se querem iniciar, como também para os profissionais da saúde e exercício.

O Pilates é um método que surge no século XX pela mão de Joseph Pilates com a intenção de ajudar na reabilitação física. O seu principal foco é desenvolver um trabalho de força do core (abdominal, cintura pélvica, lombar), melhorar postura, estabilizar e alongar a coluna, equilíbrio e melhorar a resistência corporal no geral. Apesar de existirem aulas apenas de mat (trabalho no chão), o Pilates foi originalmente concebido com máquinas de resistência, tais como o reformer e cadillac.

“O método Pilates ensina-o a ter control do seu corpo e não estar à sua mercê” – Joseph Pilates

A Yoga surge há cerca de 5 mil anos na India e hoje existem diversas ramificações entre as quais: Asthanga, Hatha, Kundalini, Bikram e mais. De uma forma simplista a Yoga é uma modalidade que foi criada com o propósito de conectar a consciência individual com a consciência universal através da atividade física. Ou seja, surge para trabalhar o individuo num todo: fisicamente, emocionalmente e espiritualmente. Muitos tipos de Yoga trabalham com meditação e/ou relaxamento o que é um fator que atrai muitos dos seus praticantes que procuram gerir o stress.

“Yoga é como musica, o ritmo do corpo, a melodia da mente e a harmonia da alma criam a sinfonia da vida” – B.K.S. Ivengar

Em resumo, o Pilates tem um trabalho mais específico e centrado no core e estabilização das articulações corporais enquanto que a Yoga promove o lado emocional e espiritual do indivíduo enquanto trabalha força e flexibilidade.

As boas notícias é que ambas as modalidades se complementam e não terá de escolher uma em prol da outra mas incorporar ambas na sua rotina diária.

Ambas são realizadas de forma lenta e gradual (dependendo do tipo de Yoga. Hatha Yoag é um exemplo), promovem a consciência corporal, melhoram a respiração e no final de cada aula, a sensação de bem-estar é praticamente garantida!!

Até breve

Luís Barbudo